Morris West, A Sandália do Pescador (1963)

Extraí o texto abaixo do livro acima citado. Aborda a psicanálise de forma peculiar.
Diz o papa (um personagem do livro): “O caso daquela mulher, Ruth Leuvin, já me dá certa esperança. Quando eu estava na prisão durante o sofrimento dos longos interrogatórios, aprendi muito sobre o complexo funcionamento do espírito humano. Estou convencido de que quantos se dedicam ao estudo do funcionamento do cérebro e das enfermidades mentais podem render um grande serviço à humanidade e à causa da sua salvação. Não deveríamos, os pastores das almas, tratar esta nova ciência com suspeita ou censura. Igual a outras ciências pode ser arrastada a fins ignóbeis.
É inevitável que muitos dos que exploram o território enevoado da alma cometam erros e falsas profecias. Mas, todas as investigações honestas sobre a natureza humana são também explorações da intenção divina a respeito dele.
A psique humana é o ponto de encontro de Deus com o homem. É possível, creio, que muito do significado do mistério da graça divina possa ser revelado quando o homem entender melhor o funcionamento do seu subconsciente, onde as memorias escondidas e as culpas escondidas e os impulsos escondidos germinam, durante anos, até desabrocharem em estranhas florações. Terei de encorajar homens, dentro da Igreja, para que se dediquem a tais estudos e colaborem com os entendidos fora dela, no intuito de conseguirmos, assim, o melhor uso das suas descobertas.
O espirito doente, é um instrumento desafinado na grande sinfonia que é o diálogo de Deus com o homem”.

Nenhum Comentário


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios estão marcados *

Você pode utilizar estas HTML tags e atributos: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*