Sylvia

Conheci a terapia craniossacral logo após ter entrado na menopausa. Estava numa fase difícil, me sentia muito mal, não dormia direito, sentia calores e um pouco depressiva. Na primeira sessão já senti diferença de humor! Entrei no consultório "pesada" e saí "leve". Sensação física e espiritual. Comecei a dormir melhor e os "calores" foram pouco a pouco diminuindo. Após 2 meses de terapia, no início 2 vezes por semana e depois uma vez por semana, minha auto-estima havia melhorado. Engraçado, saia da sessão com vontade de comprar roupas, olhar vitrines, me arrumar. Comecei a prestar mais atenção em mim e olhar o mundo diferente. Desde então, tenho me cuidado melhor, emagreci, cuido da alimentação e presto mais atenção aos meus pensamentos e sentimentos. Tive também muito progresso em meu trabalho, é como se uma força interior estivesse adormecida e com a terapia craniossacral esta força "acordou". É difícil de explicar com palavras, mas a terapia craniossacral faz a gente se ver por dentro! Posso dizer que existe a Sylvia antes e depois da craniossacral e se mais pessoas tivessem acesso a essa terapia, o mundo estaria bem melhor, com certeza.

Sylvia, 54 anos, atriz, professora de inglês, tradutora -interprete, São Paulo.

5.0
2015-12-03T15:17:46+00:00

Sylvia, 54 anos, atriz, professora de inglês, tradutora -interprete, São Paulo.